Comprador Financiamento

Formas de organizar seu orçamento familiar para a compra do imóvel

saiba-como-organizar-seu-orcamento-familiar-para-comprar-um-imovel.jpeg

Comprar um imóvel é o objetivo de muitas famílias brasileiras. Afinal, sair do aluguel e ter liberdade para adaptar, reformar e decorar o seu espaço é um sonho para muitos. Porém, para que se realize, é preciso organizar o orçamento familiar e planejar a compra.

Mas como a família pode se organizar financeiramente para comprar um imóvel? É o que vamos explicar neste artigo. Ficou interessado? Então continue a leitura!

Faça simulações de financiamento

Realizar um planejamento financeiro é essencial para quem deseja conquistar a casa própria. E isso pode ir além do hábito de aplicar na poupança o dinheiro que sobra no final do mês: é preciso reduzir as despesas, organizar as contas e estabelecer objetivos.

Entretanto, para começar, é indicado fazer simulações de financiamento de acordo com a renda familiar para desde o principio estabelecer metas dentro das melhores opções. Assim você já consegue ter uma previsão dos valores mensais da parcela para fazer um planejamento financeiro.

Confira 5 dicas para organizar o orçamento familiar

Para ajudar, abaixo, listamos 5 maneiras de organizar o orçamento familiar. Confira!

1. Faça uma análise das suas despesas mensais

O primeiro passo consiste em avaliar todas as despesas dos últimos três meses. Aí estão incluídas as despesas fixas — como aluguel, água, luz, plano de saúde e internet —, e as pontuais, como alimentação, alimentação fora de casa, compras pessoais, entre outras.

Essa análise é importante para identificar os hábitos de consumo. Pode ser que, durante esse processo, você e sua família percebam que uma boa parte da renda pode ser poupada com algumas mudanças práticas. Por exemplo: um cinema que pode ser substituído por um passeio no parque.

Além disso, observar as despesas dos últimos meses também te permite avaliar se houve algum acréscimo nos gastos regulares, como na luz e água. A partir disso, é possível investigar o porquê desse aumento e buscar formas de reduzir.

2. Procure alternativas mais econômicas para suas despesas regulares

Outra forma de reduzir despesas sem sofrer grandes impactos é analisando as fixas e buscando alternativas mais econômicas para elas. Por exemplo: será que você aproveita 100% do seu plano de celular?

Pode ser que você encontre uma opção mais econômica, que se adapte às suas necessidades. O mesmo vale para pacotes de TV por assinatura, planos de internet, serviços bancários, entre outros. Todos podem ser substituídos por opções mais vantajosas — e a troca quando é bem analisada, muitas vezes nem se percebe a diferença.

3. Organize suas finanças em planilhas e aplicativos

Para organizar o orçamento familiar, você pode contar com algumas ferramentas. Existem vários aplicativos que podem auxiliar no planejamento financeiro e ajudar você e sua família a alcançar os seus objetivos, como o GuiaBolso e o Toshl Finance.

Além disso, não dispense o uso das planilhas. Alguns sites oferecem modelos do documento especialmente voltados para a organização das finanças pessoais.

4. Aplique seu dinheiro em um fundo de investimento

Aplicar o seu dinheiro em um fundo de investimento — como os títulos públicos, por exemplo, que são bastante seguros e possuem boa rentabilidade — é uma boa forma de proteger suas economias da inflação e ainda ter um bom retorno financeiro.

Para isso, você pode realizar a transação intermediada por uma corretora digital, que não cobre taxas de manutenção. E não precisa de um valor alto para começar a investir. O Tesouro Direto, por exemplo, possui frações de títulos que podem ser adquiridos com investimentos a partir de R$ 30,00 e resgatados a qualquer momento.

5. Estabeleça metas de curto, médio e longo prazo

Estabelecer metas é uma excelente forma de se manter motivado para alcançar seus projetos de vida. Para quem deseja adquirir um imóvel, é preciso se perguntar em quanto tempo necessito e quero realizar a aquisição e traçar um plano realista para atingir o objetivo.

Além disso, é importante também estabelecer metas de curto, médio e longo prazo e conciliar com outros focos da família. Assim como é crucial se organizar para a compra do imóvel, é importante também definir objetivos paralelos e de curto prazo — como a viagem de férias — e de longo prazo, como a faculdade dos filhos, por exemplo. Essa prática ajuda a manter o foco nos seus objetivos e ainda aproxima os sonhos da realidade, o que é um grande incentivo para continuar poupando.

Saiba como aumentar a renda familiar

Outra forma de organizar o orçamento familiar é buscar alternativas para aumentar a renda. Ao complementar a receita da família, é possível alcançar o sonho de adquirir um imóvel em menos tempo.

Confira abaixo algumas formas de incrementar a renda familiar:

Venda o que você não precisa

Uma boa maneira de acumular mais dinheiro para a compra da casa ou apartamento é realizando um brechó ou vendendo online as coisas que você não usa mais. Vale separar desde roupas a móveis em desuso. É importante, porém, certificar-se do estado de conservação de tudo aquilo que será vendido!

Procure alternativas para ganhar uma renda extra

Buscar fontes de renda extra também é uma forma de organizar o orçamento para comprar um imóvel. Que tal se oferecer para cuidar do animal de estimação do seu vizinho durante as férias? Ou ainda vender doces e salgados para os colegas de trabalho? Use sua criatividade para negociar um produto ou serviço e aumentar os ganhos da sua família!

E aí, gostou do nosso post? Então inscreva-se para receber nossos materiais gratuitos e continuar acompanhando dicas valiosas sobre o mercado imobiliário e a aquisição da casa própria.