Comprador Financiamento

Motivos para optar por um imóvel em lançamento

porque-optar-pelo-imovel-em-lancamento- agente-imóvel

São muitas as motivações para a compra de um imóvel. Vão desde a necessidade de moradia, aumentar o patrimônio familiar, até o investimento para retirar rentabilidade do imóvel em questão, como aluguel, por exemplo.

Mas seja qual for a intenção na hora da compra, para morar ou para investir, a aquisição de um imóvel está sempre entre as melhores decisões que se pode tomar na vida, em qualquer parte do mundo.

Como na compra de qualquer bem, quando procura um imóvel o comprador também persegue o melhor preço, as melhores condições de pagamento, se é usado, novo, ou na planta, para caber na medida do seu orçamento.

Na planta, o comprador dilui a entrada e ganha na valorização no final da obra

Compare a um automóvel: o usado é mais barato que o novo, mas a depender da taxa de juros no financiamento a compra pelo sistema de consórcio, para receber o bem lá na frente, pode se mostrar mais atrativa.

Parecida com o consórcio é a compra de um imóvel na planta. Como naquele, a compra do costuma atender o comprador que não dispõe de poupança para dar entrada no imóvel pronto, seja novo ou usado.

Assim, o comprador dilui essa entrada – que varia entre 20% a 30% do valor do imóvel – no prazo gasto na sua construção, que pode ser de dois a três anos, a depender do empreendimento.

E se ele tiver disponibilidade de recursos pode ganhar descontos com a antecipação de parcelas ou até mesmo para comprar à vista o imóvel na planta. Há registro de compradores que conseguiram até 60% de desconto numa operação dessas.

Inflação baixa deve derrubar as correções do INCC

Uma vez concluído, o imóvel na planta costuma ter uma valorização de até 30% sobre o valor pago no início da construção. Essa vantagem aparece até mesmo diante da correção das parcelas durante a obra, com base no INCC (Índice Nacional do Custo da Construção). Até porque atualmente, com a inflação muito baixa, as correções do INCC tendem a ser bem menores que nos anos passados.

Esses ganhos contrariam as previsões e recomendações de agentes do mercado financeiro, para quem as pessoas deveriam aplicar suas economias mais em papéis do que em imóveis, pois esses teriam, segundo eles, baixa rentabilidade.

O comentarista econômico da Globonews Samy Dana, mestre em economia, chega a afirmar que imóvel “não é um bom investimento”, ao citar o exemplo de um imóvel comprado de R$ 500 mil e alugado por de R$ 2 mil, que renderia apenas 0.4%.

“Se você investir R$ 500 mil numa aplicação financeira, pode conseguir, em CDB de bancos, uma taxa de 0.5 a 0.7 ao mês”, diz ele. “Imóvel, só se for para ganhar pelo menos um por cento líquido ao mês”, completa Samy Dana.

O economista porém é veementemente contestado pela afirmação. Um dos comentários contrários a sua opinião chega a afirmar: “Investir dinheiro em bancos só é bom para os donos de bancos, nunca vi ninguém perder dinheiro com imóveis, ainda mais comprando à vista, onde terá muitos descontos pois ninguém aguenta ver dinheiro vivo em mãos”, diz Lourival Batista.

Considerando que o investimento em imóveis envolve mais que apenas cifras, mas possibilidade de usufruir, formar patrimônio e valorização futura. Faz sentido ser conservador e investir em bens no mercado imobiliário.

Comprado na planta, você pode deixar o imóvel com a sua cara

Agora, se o imóvel comprado na planta tiver por destino a moradia do seu dono, aos ganhos financeiros ele poderá agregar uma série de outras vantagens. Tomadas as precauções de praxe, como histórico da construtora, memorial descritivo da obra, localização, infraestrutura do bairro, vamos a elas.

O primeiro ganho do comprador vem com o imóvel novo, moderno, certamente construído dentro das mais modernas técnicas e padrões de engenharia e arquitetura. O tempo vai passar e você não pensar em trocar uma torneira, consertar um vazamento, pois essas coisas estarão cobertas pela garantia de cinco anos da construtora.

O imóvel na planta também abre ao proprietário a possibilidade de fazer dele a sua cara. Como tudo está a ser feito, durante a obra o comprador pode escolher uma cor de piso diferente, uma parede a menos para tornar um ambiente mais amplo, em meio a uma série de opções que a construtora costuma oferecer.

Se tiver comprado um imóvel novo e pretender fazer adaptações desse tipo para torna-lo ao seu gosto, o comprador precisará arcar com custos de uma reforma que irão onerar o seu orçamento, tornando a compra mais dispendiosa.

O imóvel na planta permite ao comprador personalizá-lo

A essas vantagens soma-se o planejamento que você terá oportunidade de fazer durante todo o tempo, não apenas para organizar suas finanças, mas igualmente para preparar a sua mudança.

Vai para um imóvel novo, que móveis da casa antiga levaremos para a casa nova? Nessa hora, às vezes é preciso redimensioná-los, ou mesmo substituí-los e nada melhor que um prazo de dois a três anos para providenciar tudo isso, até pagando durante esse período, para não acumular dívidas com a prestação do financiamento do imóvel.

Finalmente, quem compra um imóvel na planta tem a tranquilidade da clareza da sua documentação, geralmente explicitada já no memorial descritivo da obra, com seu registro em cartório, o registro e a cadeia dominial do terreno onde o empreendimento foi erguido, além do encaminhamento, quando necessário, para o financiamento bancário. Então, terminada a obra, é fazer as malas e providenciar a mudança.

Agora que chegou até aqui, já deu o primeiro passo rumo a compra do imóvel perfeito. Aproveite para começar a busca por unidades de interesse no portal Agente Imóvel.

Este artigo é o passo 01 da série ”Comprando imóveis em lançamento sem complicação”

                                                                                               PASSO 02 >>>>

Motivos para optar por um imóvel em lançamento
5 (100%) 2 votos