Comprador Construtora Corretor Mercado Uncategorized

O novo mercado imobiliário focado no comportamento do jovem consumidor

A geração de consumidores imobiliários mudou e com ela seus desejos e necessidade. Sendo assim,  o que os millennials querem de um imóvel hoje e como as empresas do setor estão fazendo para atingir esse público?

O mercado imobiliário do século XXI testemunha a cada dia a realidade de um novo consumidor. Um consumidor que em sua grande maioria é jovem, e, como era de se esperar, não deseja mais imóveis como seus pais desejavam.

Praticidade na tarefas rotineiras é o ponto-chave deste novo consumidor. Economia de tempo e comodidade é cada dia mais fundamental para os jovens que estão em busca de um novo imóvel. E nesse cenário, a tecnologia têm ganho um papel decisivo.

Neste artigo, entenda tudo o que os novos consumidores do mercado imobiliário desejam e buscam no setor,  além das diferenças do mercado tendo os jovens da geração Y como consumidores.

O que os jovens querem do mercado imobiliário?

Com o avanço dos anos o mercado imobiliário, brasileiro e mundial, passou por diversas mudanças, atingindo tanto questões arquitetônicas, quanto financeiras. Assim como as aspirações e desejos dos novos consumidores que agora, moldam esse setor. E entender o que eles desejam na hora de procurar um imóvel é essencial.

Essa é uma preocupação não apenas para as grandes incorporadoras mas também para corretores de imóveis, imobiliárias, portais de venda e aluguel e empresas de marketing imobiliário.

|HOT LEADS para sua Construtora AQUI|

Menos espaço e mais praticidade

Antigamente, morar em uma residência grande e espaçosa era sinônimo de satisfação pessoal. Hoje o cenário já é diferente, o novo consumidor do mercado imobiliário, a geração Y, tem priorizado muito mais a boa distribuição de cômodos menores e mais práticos.

O objetivo é de que a maior parte do espaço seja utilizada de forma útil e visando sempre a facilidade das tarefas rotineiras.

Sendo que hoje é bem  mais comum que o jovem passe mais tempo fora do que dentro. Os apartamentos ficaram menores e se tornaram algo que se aproxima da ideia de dormitório.

Localização é tudo

O outro principal fator chave que os jovens têm adotado na busca de um imóvel é a boa localização. Hoje ele não quer mais se residir longe do local onde estuda, trabalha e passa os momentos de lazer.

Sem falar da proximidade de serviços básicos como mercados, bancos, farmácias, pontos de ônibus e estações de metrô.

Sem carro e sem garagem

O que nos leva a última grande mudança no setor: o aumento da procura por imóveis sem garagem.

Como já mencionamos, a localização do imóvel se tornou um preocupação grande entre os jovens, a razão é principalmente para  economizar tempo com deslocamento, fugir do transito e usar transportes alternativos para se locomover , já que o carro deixou de ser algo de primeira necessidade.

Muitos hoje optam pelo metrô por ser mais rápido, o aplicativos de carona e, no caso de algumas cidades, as bicicletas e patinetes de aluguel que são mais ecológicos e saldáveis.

Quais as novidades do mercado imobiliário atual?

Além das novas preferências e necessidades do comprador moderno do mercado imobiliário, o seu comportamento e a formas como buscar um imóvel também mudou e o setor precisou se adaptar junto.

Esse fato é comprovado amplamente pelos lançamentos recentes do setor em regiões mais centrais do país.

Novas formas de buscar e consumir imóveis

Agora, os jovens e novos consumidores passaram a utilizar mais a internet na hora de encontrar um bom imóvel. Os portais imobiliários como o Agente Imóvel e as redes sociais são as principais ferramentas usadas.

Novas tecnologias, o surgimento da técnicas como machine learning e inteligencia artificial gatarem que a busca por moradia atenda cada vez mais a necessidade do usuário, dispensado cada vez os processos longos e burocráticos para se comprar um imóvel e deixando tudo mais práticos e digital.

Serviços Pay Per Use

Como o próprio nome já diz, são serviços inclusos no condomínio, porém opcionais, mediante a um pagamento na taxa condominial.

Devido ao espaço ou pela falta de tempo é comum que prédio possuam serviços de arrumadeira, diarista ou lavanderia para seus moradores. Em alguns casos o Pay Per Use pode se estender a academia de ginástica, cabeleiros, chaveiros, aulas como yôga ou palites e muito mais.

Embora isso seja uma característica dos novos empreendimentos, até imóveis mais antigos já estão de adaptando para facilitar a rotina de quem não tem mais tempo ou vontade de fazer tais atividades.

Coworking no condomínio

Para quem não sabe, o Coworking é um conceito de compartilhar espaço e recursos comuns de escritório, onde várias pessoas podem trabalhar,  porém não necessariamente para a mesma empresa. Seu uso em condomínios tem se tornado comum já que hoje muitos profissionais atual em regime home office e precisam de um local adequado para desempenhar suas funções.

Esta mudança é uma tendência crescente no mercado como um todo e poder incorporar tal local dentro de um condomínio facilita e muito a vida de quem não possui espaço para montar um escritória em casa.

Gostou deste conteúdo? Então visite nosso blog e fique por dentro das principais novidades do mercado imobiliário brasileiro.

O novo mercado imobiliário focado no comportamento do jovem consumidor
Avalie esta postagem.